EMPRESA

A Transmissora Sul Litorânea de Energia S.A. – TSLE foi constituída em 10 de julho de 2012 com o propósito específico de construção, operação e manutenção das instalações de transmissão caracterizadas no Anexo 6 do Edital do Leilão nº 05/2012 – Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL). A empresa tem seu capital social formado em 51% por ações da Companhia de Geração e Transmissão de Energia Elétrica do Sul do Brasil (CGT Eletrosul)  e 49% pela Companhia Estadual de Geração e Transmissão de Energia Elétrica (CEEE – GT). As instalações da TSLE são compostas por:

 

  • Linha de Transmissão Nova Santa Rita – Povo Novo, em 525 kV circuito simples, com extensão de 268 km, com origem na SE Nova Santa Rita e término na SE Povo Novo;
  • Linha de Transmissão Povo Novo – Marmeleiro 2[1], em 525 kV circuito simples, com extensão de 152 km, com origem na SE Povo Novo e término na SE armeleiro 2, sendo 15 km em circuito duplo, localizados no entorno da estação Ecológica do Taim, com 16 das 28 torres da linha dentro da Lagoa Mirim;
  • Linha de Transmissão Marmeleiro 2 – Santa Vitória do Palmar 2, em 525 kV circuito simples, com extensão de 48 km, com origem na SE Marmeleiro 2 e término na SE Santa Vitória do Palmar 2;
  • Subestação 525/230 kV Povo Novo (PNO) com dois bancos de autotransformadores de 672 MVA, totalizando 1344 MVA;
  • Subestação 525 kV Marmeleiro 2 (MRO2), com dois compensadores síncronos de 100 Mvar, totalizando 200 MVAr;
  • Subestação 525/138 kV Santa Vitória do Palmar 2 (SPA2) com um transformador trifásico de 75 MVA, incluindo os módulos de conexões de duas linhas de distribuição 138 kV da CEEE-D (Marmeleiro e Santa Vitória do Palmar);
  • Subestação Nova Santa Rita 525 kV (NSR), um módulo de conexão da saída da LT 525kV para Povo Novo.

 

Além disto, também é objeto o Seccionamento da Linha de Transmissão 230 kV Camaquã 3 – Quinta (TSBE) na Subestação Povo Novo (TSLE).

Estas Linhas de Transmissão e Subestações foram recomendadas pelo grupo de trabalho e expansão da Transmissão – GTET, no âmbito do MME/CCPE/CTET, melhorando o suprimento de energia em todo o Sul do Estado do Rio Grande do Sul, bem como a interligação entre os parques eólicos do Sul do estado com o SIN.

Para a implantação dos empreendimentos foram estabelecidos pré-contratos anteriores ao leilão, sendo assinados posteriormente os contratos para a construção das Linhas de Transmissão e das Subestações.

A previsão de disponibilidade foi de início em dezembro de 2014, e o prazo contratual é de 30 anos a partir de 27/08/2012, data de assinatura do Contrato de Concessão.